Missão Sergipe da Igreja Adventista do Sétimo Dia

Missão Sergipe

Encontro de líderes marca apresentação de diretrizes

Por Luci Pinto

O departamento de Ministério Pessoal da Igreja Adventista do Sétimo dia (IASD) em Sergipe, promoveu neste sábado (9), Encontro para coordenadores e líderes de Pequeno Grupo. A convenção reuniu cerca de 650 líderes e teve por objetivo apresentar as diretrizes implementadas pela administração da Igreja nos estados da Bahia e Sergipe para os próximos anos, assim como temas e abordagens para aplicação do discipulado em grupos. O programa aconteceu na IASD Central de Aracaju e contou com a presença dos pastores: Manoel Chaves; Departamental de Ministério Pessoal para os estados da Bahia e Sergipe, Jairo Torres; Presidente da IASD em Sergipe e Gilson Oliveira; Departamental do Ministério Pessoal para a região Sergipana. Líderes regionais e pastores distritais também estiveram presentes.

Pastor Manoel Chavez com o Tema Central da ULB 2019

A abertura foi realizada com a entrada de bandeiras representativas dos pequenos grupos da região. O pastor Manoel Chaves falou sobre o último discurso de Cristo, seu propósito e sobre a permanência em união e santificação dos discípulos na Palavra. Aplicou a necessidade desta união também dentro da realidade do Pequeno Grupo. O pastor discorreu sobre os aspectos da Missão na comunhão, relacionamento e missão, tendo o trabalhado como a base para as ações evangelísticas em toda a América do Sul. O novo nome adotado em substituição à antiga nomenclatura dos pequenos grupos, foi apresentado, e será chamado “Base Life” a partir deste ano.

“A formação de pequenos grupos como base do esforço cristão foi mostrado à Ellen White por Aquele que não pode errar. Queremos que os pequenos grupos sejam uma comunidade de amor, onde também possamos motivar os membros a usar os seus dons e seus talentos para fazer as ações missionárias, e cumprir os desafios missionários”, ressaltou o pastor Manoel Chaves, líder do Ministério Pessoal para os dois estados da Bahia e Sergipe.

“O discipulado é a base do cristianismo, a frase “ide por todo o mundo e fazei discípulos, batizando-os em nome do pai, do filho e do espírito Santo, ensinando-os a guardar todas as coisas” é a ordem dada por Jesus, é a comissão de espalhar o evangelho, de levar conhecimento, e levar Jesus para as pessoas. A missão da igreja é pregar o evangelho, é a base do discipulado; sair e encontrar pessoas, levando estas pessoas a se apaixonarem por Jesus”, acrescentou o pastor da Igreja Central de Aracaju, Nelson Suci. Ele afirmou ainda: “O pequeno grupo é um grupo de pessoas que se reúnem para se aprimorar para a ação e a missão. É onde se relacionam e vivem em uma comunidade pequena, onde um se interessa pelo outro, onde se preocupam um com o outro, onde o amor é vivido na prática, cuidando mutuamente das necessidades, interesses e lutas, e dali partindo para alcançar os amigos e a família. O pequeno grupo é uma atividade evangelística no modo relacional”, continuou ele.

Depoimento dos pastores: Nelson Suci e Manoel Chavez

Um vídeo testemunhal de Rosane Moura, 10, foi apresentado durante o encontro e foi colocado como exemplo no serviço evangelístico. O pastor Gilson Oliveira organizador do evento e Departamental de Ministério Pessoal em Sergipe, ressaltou a importância da simplicidade e da boa vontade com o desejo de servir. Afirmou também que as ações do impacto esperança e da Semana Santa terão a BASE como fundamento das ações dos pequenos grupos.

Rosana, 10, e sua mãe – exemplo no discipulado.

Assuntos relacionados à importância de encontros sociais para vincular e atrair pessoas novas também foram expostos. O planejamento de atividades na área de comunhão, relacionamento e missão foram passados aos líderes como sugestões para o planejamento. O calendário e agenda de ações, treinamento e capacitação também foram abordados durante a convenção.

“Devemos aguardar, esperando e apressando a vinda do dia de Deus. As parábolas e ensinos de Jesus nos mostram como esperar e como apressar. Quando a gente está aguardando quem a gente ama, a gente espera com o melhor. Esperamos vigilantes, com interesse, com expectativa, coração acelerado, comprometido e de maneira fiel”, afirmou o pastor Jairo Torres, presidente da IASD em Sergipe. “As classes bíblicas e pequenos grupos são uma das formas mais eficazes de se aguardar e apressar a volta de Cristo”, finalizou ele.

“Vi os santos deixarem as cidades, e vilas, reunirem-se em grupos e viverem nos lugares mais solitários da Terra. Anjos lhes proviam alimento e água, enquanto os ímpios estavam a sofrer fome e sede. Vi então os principais homens da Terra consultando entre si, e Satanás e seus anjos ocupados em redor deles. Vi um impresso, espalhado nas diferentes partes da Terra, dando ordens para que se concedesse ao povo liberdade para, depois de certo tempo, matar os santos, a menos que estes renunciassem a sua fé estranha, abandonassem o sábado e guardassem o primeiro dia da semana”. PE. pág. 282.